Fernando Pedroni

Dr. Professor Titular

Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde


Áreas de pesquisas:Ecologia de Ecossistemas e Ecologia Aplicada

Atualizado em 04/08/2009
Dados pessoais
NomeFernando Pedroni
E-mailfpedroni@ufmt.br
Telefone(66) 34021117


Links

Projetos de Pesquisa
1. Estudo da Mata Ciliar de um trecho da Mata Ciliar do Médio Rio Araguaia (2008 - atual)
Neste projeto nós estamos fazendo o levantamento florístico e fitossociológico, bem como o levantamento do banco de sementes presente em áreas bem preservadas e alteradas da mata de Galeria do Médio Rio Araguaia na região de Barra do Garças MT, Aragarças GO. Este projeto, financiado pelo Governo do Estado do Mato Grosso, visa obter informações sobre a estrutura e dinâmica das florestas riparias do rio Araguaia na região de Barra do Garças, pois nesta região suas margens são muito susceptíveis a desbarrancamentos e erosão e necessitam de controle e recuperação. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Graduação ( 1) / Mestrado acadêmico ( 2) . Integrantes: Maryland Sanchez - Integrante / Roberto Leung - Integrante / Fernando Pedroni - Coordenador.
2. CENBAN (2008 - atual)
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. Integrantes: William Ernest Magnusson - Coordenador / Fernando Pedroni - Integrante.
3. PADCT - UFMT/INPA (2004 - 2007)
Projeto da pos graduação em Ecologia da UFMT com INPA apoiado pelo CNPq e FAPEMAT para consolidação do programa de pós graduação da UFMT. Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Graduação ( 0) / Especialização ( 0) / Mestrado acadêmico ( 1) / Mestrado profissionalizante ( 0) / Doutorado ( 0) . Integrantes: Maryland Sanchez - Integrante / Paulo Cesar Vênere - Integrante / Pierre Girard - Coordenador / Jerry Magno F Penha - Integrante / Cátia N da Cunha - Integrante / Marinez I Marques - Integrante / Lúcia AF Mateus - Integrante / Cláudia Tasso Callil - Integrante / Carlos S Miyazawa - Integrante / Francisco de A Machado - Integrante / Fernando Pedroni - Integrante. Financiador(es): Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso - Auxílio financeiro / Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - Cooperação.
4. Projeto de implantação da Unidade ICLMA do Herbário Central UFMT (2004 - atual)
Um herbário consiste basicamente de coleções de material botânico proveniente de diversas regiões geográficas podendo abrigar material botânico regional, nacional ou mundial. Normalmente, tais coleções são constituídas por amostras de plantas secas (ramos com folhas, flores e/ou frutos) fixadas num pedaço de cartolina. Estas amostras, chamadas exsicatas, são acompanhadas de uma etiqueta com dados sobre o nome científico e respectivo autor; família botânica; o nome do responsável pela identificação; uma breve descrição da planta com informações sobre seu estado fenológico; informações sobre o local e ambiente de coleta; nome do coletor e data de coleta. A exsicata é a unidade básica da coleção de um herbário, pois constitui material testemunho referencial para futuros estudos. Ela é registrada e numerada antes de ser incorporada ao acervo. Com tratamento adequado, estas coleções poderão permanecer por centenas de anos em perfeito estado de conservação. Um herbário é um importante instrumento didático para o treinamento de estudantes e técnicos no reconhecimento da flora de um determinado local ou região. Serve ainda como referência para o desenvolvimento de pesquisas, monografias (recentemente implantadas como disciplinas obrigatórias nos cursos do DCBS - ICLMA - UFMT), dissertações e teses sobre os mais variados aspectos da Botânica e áreas afins, como sistemática, morfologia, taxonomia, evolução, fitogeografia, farmacobotânica, ecologia vegetal, entre outras. São objetivos Implantar uma Unidade do Herbário Central - UFMT no ICLMA, associado ao Horto de Plantas Medicinais visando otimização e melhoria das condições de ensino, pesquisa e extensão no ICLMA. Isto inclui os seguintes objetivos específicos: Herborização e montagem de coleções da Região do Médio Araguaia. Implantação do sistema de manejo e rotina de manutenção desta unidade do Herbário Central. Treinamento do pessoal (técnico e estagiários) que vai trabalhar na unidade ICLMA do Herbário - UFMT . Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Graduação ( 2) / Especialização ( 0) / Mestrado acadêmico ( 0) / Mestrado profissionalizante ( 0) / Doutorado ( 0) . Integrantes: Maryland Sanchez - Coordenador / José Bonfin - Integrante / Fernando Pedroni - Integrante. Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso - Auxílio financeiro / Financiadora de Estudos e Projetos - Auxílio financeiro / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - Auxílio financeiro.
5. Composição, estrutura e fenologia das formações florestais e savânicas do Parque Estadual da Serra Azul, Barra do Garças, MT (2003 - atual)
Descrição: Este estudo esta avaliando a riqueza, a diversidade e os padrões fenológicos das comunidades vegetais nas duas principais formações (florestal e savânica) do Cerrado no Parque Estadual da Serra Azul (PESA). Estão sendo realizadas as seguintes etapas: 1) Levantamento florístico e fitossociológico das plantas lenhosas em cada fitofisionomia - Mata de galeria e Cerrado sentido restrito 2) Acompanhamento fenológico das espécies encontradas. O levantamento florístico e fitossociológico está sendo realizado em 1 ha de amostragem em cada fitofisionomia através de parcelas permanentes. Em cada parcela, são registrados os diâmetros de todas as árvores com diâmetro ao nível do solo 5 cm, as quais são marcadas, mapeadas e coletadas, para posteriores identificações. O material botânico herborizado está sendo depositado no acervo da Unidade ICLMA do Herbário UFMT. O estudo fenológico está sendo realizado através de observações quinzenais das espécies verificando a ocorrência das fenofases: queda de folhas, brotamento, floração e frutificação. Os dados serão correlacionados com o padrão de distribuição de chuvas e temperatura. Serão registradas informações sobre as guildas de polinização e mecanismos de dispersão. O Parque Estadual da Serra Azul representa a única Unidade de Conservação (UC) na região leste matogossense, o que reforça a necessidade de melhor conhecimento da vegetação visando subsidiar estratégias de manutenção da biodiversidade regional. Com o desenvolvimento acelerado do Brasil Central torna-se urgente o conhecimento do patrimônio genético do Cerrado, considerado um dos biomas de maior diversidade florística do planeta. Informações sobre a composição florística e sobre a estrutura da vegetação revelam a importância ecológica relativa de cada espécie que compõe determinada comunidade vegetal e representam a base para compreensão dos fatores ambientais que determinam a distribuição e abundância das espécies. . Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Graduação ( 2) / Especialização ( 0) / Mestrado acadêmico ( 1) / Mestrado profissionalizante ( 0) / Doutorado ( 0) . Integrantes: Laercio Wanderley dos Santos - Integrante / Maryland Sanchez Lacerda - Coordenador / Fernando Pedroni - Integrante.
6. Frutos, Aves e Mamíferos: Biologia da dispersão de sementes no domínio do Cerrado (2002 - atual)
Descrição: Frutos dispersos por aves e mamíferos representam um componente importante na organização das comunidades vegetais tropicais. Nos neotrópicos, as interações mutualísticas entre estes animais contribuem de forma decisiva para o sucesso da dispersão de sementes de várias famílias de plantas. O presente projeto pretende investigar a natureza das interações entre angiospermas e animais frugívoros enfocando aspectos qualitativos e quantitativos, nas diferentes formações vegetais (mata de galeria, mata mesófila, cerradão, cerrado e veredas) da região de Barra do Garças, MT. Para atingir o objetivo geral, serão realizadas as seguintes etapas: 1) Acompanhamento fenológico das espécies vegetais, principalmente do período de frutificação. 2) Caracterização morfológica e química dos frutos e diásporos. 3) Acompanhamento da dieta e comportamento dos animais que se alimentam de frutos. 4) Relacionar os atributos morfológicos e químicos dos frutos às características comportamentais e morfológicas dos animais visitantes. Serão feitas visitas quinzenais para acompanhamento fenológico e coleta de frutos. Serão anotadas características do local de ocorrência das espécies vegetais. Os frutos e sementes coletados serão analisados morfometricamente e submetidos a análise química centesimal. Semanalmente os frugívoros serão observados, anotando-se o comportamento alimentar, coletando amostras de fezes e ou regurgitos ao longo de trilhas no ambiente. As dimensões morfométricas de animais e frutos sempre que possível, serão analisadas em conjunto com as características químicas e fisiológicas para verificar as correlações entre as espécies de plantas e seus agentes dispersores. Como este projeto integra vários estudos complementares será possível a participação de estudantes em projetos de iniciação científica e de mestrado. A execução deste projeto, além de incrementar o número de exsicatas no herbário, permitirá a preparação de uma coleção de referência de frutos e sementes para UFMT. Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. Alunos envolvidos: Graduação ( 2) / Especialização ( 0) / Mestrado acadêmico ( 3) / Mestrado profissionalizante ( 0) / Doutorado ( 0) . Integrantes: Maryland Sanchez - Integrante / Ana Paula de Oliveira - Integrante / Klebson Demelas Maurício - Integrante / Jorge das Neves Rosa - Integrante / Alessandra Bartimarchi - Integrante / Ligia Nara Vendramin - Integrante / Fernando Pedroni - Coordenador. Financiador(es): Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso - Auxílio financeiro.Número de orientações: 5.

Publicações

Disciplinas

Entrega de Trabalho - on line

Tutoriais